Estabelecida a interoperabilidade entre o SIS-Comunitário do HIV e o SIS-C Angola

Compartilhe:

Foi estabelecida, em Fevereiro de 2023, a interoperabilidade entre o Sistema Comunitário do HIV (SIS-C HIV) e o SIS-C nacional de Angola, baseado no DHIS2 que agrega todos os dados de saúde comunitária. Para além do HIV, também foram integrados dados de Malária, Nutrição e Administração Massiva de medicamentos. Este procedimento visou responder o desafio que a equipa de gestão de dados enfrentava na visualização de dados que estão alojados em plataformas distintas.

O estabelecimento da interoperabilidade de sistema decorre do facto do ecossistema de saúde digital incluir uma selecção diversificada de sistemas e ferramentas para coletar, armazenar e usar dados. Em muitos casos, esses sistemas têm suas próprias estruturas de dados e estruturas de design e, como resultado, muitas das informações coletadas por meio destes são armazenadas em silos. Isso torna difícil para os Ministérios da Saúde e outras organizações analisar seus dados em programas e sectores, dificultando sua capacidade de tomar decisões baseadas em dados. Deste modo, a interoperabilidade permite gerar alinhamento entre sistemas independentes para que possam compartilhar dados entre si.

Em Angola, a opção pelo estabelecimento da interoperabilidade foi motivada pelo facto do SIS-C não congregar os seus dados em uma única plataforma; os dados do SIS-C referente ao HIV e os dados do SIS-C inerente às demais doenças estão alojados em plataformas distintas. Devido a necessidade de compilar os dados em uma única instância para análise global, os gestores de dados eram obrigados a transferir os dados do SIS-C HIV para o SIS-C de forma manual o que comprometia a integridade dos dados levando à fraca completude dos mesmos, e a interoperabilidade permitiu gerar alinhamento entre o SIS-C HIV e o SIS-C de tal forma que os dados podem ser partilhados entre si.

O apoio da Saudigitus no estabelecimento da interoperabilidade das duas plataformas enquadra-se no âmbito de uma série de actividades que a organização tem estado a desenvolver para ajudar os países a atingir suas metas de fortalecer os sistemas de informação em saúde por meio do uso eficaz dos dados. Como forma de gerar sustentabilidade, através do reforço das capacidades locais, a equipa do Gabinete de Tecnologias de Informação (GTI) beneficiou de uma capacitação sobre interoperabilidade onde aprendeu a configurar serviços de interoperabilidade.

Notícias relacionadas

A formação foi ministrada de 12 à 14 de Março do ano corrente, na cidade de Bissau e versou sobre Read more
Como resultado dos avanços registados no workshop internacional sobre Sistema de Informação de Segurança e Saúde Ocupacional (OSHIS), realizado no Read more
Em Setembro de 2022 iniciou a avaliação de maturidade de implementação do DHIS2 em Guiné Bissau e Cabo Verde. Esta Read more